Publicado em Deixe um comentário

Pedido de oração à Igreja Brasileira pelo Estado do Ceará

Por ocasião das eleições do ano passado, publicamos uma “Carta Aberta à Igreja Brasileira”, conclamando ao Corpo de Cristo, i.e, a Igreja, em nosso País, a interceder para que a Santíssima Trindade conduzisse ao êxito eleitoral “candidatos honestos, bem intencionados, comprometidos com a transparência e a moralidade, com princípios virtuosos de vida em sociedade e com uma visão cristã de mundo”. Ao fim da carta, recomendou-se que, após as eleições, continuássemos em oração em favor do bem da nação, lembrando, oportunamente, das palavras do apóstolo Paulo a Timóteo: “Antes de tudo, pois, exorto que se use a prática de súplicas, orações, intercessões, ações de graças, em favor de todos os homens, em favor dos reis e de todos os que se acham investidos de autoridade, para que vivamos vida tranquila e mansa, com toda piedade e respeito” (1 Tm 2.1-2).

Ocorre que desde o dia 2 de janeiro do corrente ano, o estado do Ceará está sob ataque do crime organizado. Entendemos que estamos diante de circunstâncias que demandam à Igreja brasileira a novamente colocar-se unida em oração.

Segundo dados atualizados, em 30 dias de 2019, já ocorreram 260 ataques criminosos em pelo menos 50 cidades do estado cearense. Depois de uma trégua de 48 horas, nesta última terça-feira (29), dois veículos foram incendiados: um ônibus em Fortaleza e um caminhão em Maracanaú. Até agora, mais de 460 pessoas já foram detidas por envolvimento nos crimes. O governo estadual convocou 1.200 policiais militares da reserva para reforçar a segurança. O Ministro da Justiça Sérgio Moro autorizou o envio de 406 agentes da Força Nacional de Segurança, que devem permanecer por 45 dias, contados a partir do dia 14/01.

Além da insegurança generalizada, a população da região metropolitana de Fortaleza tem sido duramente afetada com interrupções no transporte público, falta de coleta de lixo, fechamento do comércio e queda no turismo.

Desse modo, conclamamos à Igreja Brasileira a se colocar, mais uma vez, de joelhos, em jejum e oração. Supliquemos para que a Santíssima Trindade olhe com graça e misericórdia para o estado do Ceará e faça cessar toda essa violência imposta pelo crime organizado neste início de ano.

A manifestação pública da Igreja é fundamental, pois se trata de graves acontecimentos que ameaçam a segurança e a paz do povo cearense. De muito peso, ainda, é a nossa oração, pois sabemos que é o nosso Deus que “dá fim às guerras até os confins da terra” (Salmo 46.9). O Deus Triúno, portanto, tem poder para interferir diretamente nessa triste situação.

“Que a Santíssima Trindade guarde o povo cearense e a Sua igreja naquele estado, fazendo encerrar a violência perpetrada e reestabelecendo, assim, a ordem e a segurança na região”.

Mantenhamos também em nossas orações a súplica por toda a nação, pelos nossos governantes e legisladores. Estão previstas reformas de grande importância ao destino do Brasil nas áreas fiscais, tributárias, econômicas, da previdência e também da segurança – esta última tão importante quanto as demais, como está sendo amargamente provado pelos ataques criminosos no Ceará. O povo brasileiro votou nas eleições de 2018 com a esperança de muitas mudanças. Por isso, a Igreja deve manter-se vigilante, relembrando, constantemente, de sua obrigação de interceder em oração pelas autoridades civis, pela paz da nação e pela liberdade da proclamação do Evangelho.

É pelo nome de Cristo, o único Mediador, que elevamos nossa oração pelo Ceará e pelo Brasil. Amém.

Autor:
Franklin Ferreira é bacharel em teologia pela Universidade Presbiteriana Mackenzie (São Paulo/SP; pastor da Igreja da Trindade, diretor-geral do Seminário Martin Burcer (São José dos Campos-SP), presidente do Conselho da Coalizão pelo Evangelho e palestrante do Encontro Para a Consciência Cristã, que acontece durante o carnaval em Campina Grande-PB.

Redação: Visão Cristã
Publicado inicialmente pelo Coalizão pelo Evangelho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *