Publicado em Deixe um comentário

STF e a “Pauta de Costumes”

Nesta quarta-feira, o STF – assumindo um papel que cabe apenas ao Congresso – começa a julgar a chamada “pauta de costumes”, e tende a defender a criminalização da homofobia. Membros da bancada evangélica veem na medida uma forma de proibir pastores evangélicos de pregarem que a homossexualidade é pecado contra Deus em templos e espaços religiosos.

Se tal item da pauta for aprovado no STF – e deve-se enfatizar, mais uma vez, que legislar é competência única e exclusiva do Poder Legislativo Federal – “teremos”, como escreveu Jeová Barros de Almeida Júnior, do Instituto Brasileiro de Direito e Religião, “que estar dispostos, como igreja, ao maior ato de desobediência civil da nossa história, e preferir ir para a fornalha, tal qual ocorreu com os amigos do profeta Daniel”.

O que se intenta é criminalizar opinião – postura típica de tiranias. Mas o que realmente precisamos é de liberdade de expressão! Sobretudo, da liberdade de expressão religiosa!

#ADO26Não

Autor: Franklin Ferreira
Pastor da Igreja da Trindade, diretor-geral do Seminário Martin Bucer (São José dos Campos/SP) e presidente do Conselho da Coalizão pelo Evangelho. É bacharel em teologia pela Universidade Presbiteriana Mackenzie (São Paulo/SP) e mestre em teologia (ThM) pelo Seminário Batista do Sul (Rio de Janeiro/RJ).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *