Publicado em Deixe um comentário

Anne Graham Lotz chama a Marcha das Mulheres de “Movimento Destrutivo” levando as mulheres a suas “sepulturas morais”

A evangelista cristã conservadora Anne Graham Lotz advertiu que o movimento é “destrutivo” e levará as mulheres às suas “sepulturas espirituais e morais”.

 

A CNN informou Mais de um milhão de pessoas em todo o mundo participaram da Marcha das Mulheres no último sábado para protestar contra o presidente dos EUA, Donald Trump, e mostrar seu apoio aos direitos das mulheres, especificamente o aborto.

Os protestos atingiram todos os continentes, com até mesmo visitantes e trabalhadores em Paradise Bay, um canto remoto na Antártida, organizando um pequeno rali de cerca de 30 mulheres e homens de apoio, com sinais contra a discriminação e o ódio.

Os organizadores do protesto em todo o mundo disseram que o protesto foi principalmente um protesto pró-escolha em defesa de aborto e fornecedores de aborto, como Planned Parenthood, em meio a temores de que Trump vai nomear uma justiça pró-vida para o Supremo Tribunal dos EUA.

Anne compartilhou em seu Facebook seus sentimentos sobre a Marcha das Mulheres, e disse que enquanto os manifestantes alegavam representar todas as mulheres, o que elas realmente estavam procurando era o acesso ao aborto irrestrito.

“Meu coração dói por muitas das mulheres que vi marchar … as mulheres que se juntaram a um” movimento “que é enganoso e no final, serão destrutivas e levá-los a um” túmulo “espiritual e moral. Eu oro sinceramente para que eles se voltem para o Deus único, verdadeiro e vivo, que é o único que pode dar-lhes a paz profunda, permanente, amor, esperança e segurança que todos desejamos “, Lotz escreveu.

“Minha oração pela querida Bell [neta de Lotz] … e pelas mulheres do mundo … é que, como teme a Deus e procura crescer em seu conhecimento pessoal Dele, ela se tornará uma mulher de grande sabedoria e compreensão Que evita o mal e O serve fielmente “, ela escreveu, referindo-se a sua neta de 15 anos, Ruth Bell.

Celebridades notáveis ​​participaram da Marcha das Mulheres, embora a cantora Madonna tenha suscitado controvérsia quando admitiu que havia pensado “muito sobre explodir a Casa Branca”. Madonna mais tarde se explicou no Instagram que ela não estava defendendo a violência.

“Eu falei em metáfora e compartilhei duas maneiras de olhar as coisas – uma era ser esperançosa, e uma era sentir raiva e ultraje, o que eu pessoalmente senti”, escreveu ela. “No entanto, sei que agir com raiva não resolve nada, e a única maneira de mudar as coisas para melhor é fazê-lo com amor”.

Enquanto The Guardian, Vox e outras agências de notícias tentaram retratar a manifestação como um “enorme e espontâneo” e como um “esforço de base”, outros, como Asra Q. Nomani, ex-repórter do Wall Street Journal que se descreve Como uma “feminista liberal” que votou em Trump, sugeriu que o bilionário investidor George Soros apoiou muitos dos grupos de protesto.

Nomani escreveu que Soros, que está por trás da organização da Open Society e foi um dos maiores doadores presidenciais de Hillary Clinton, financiou ou tem uma relação estreita com pelo menos 56 dos parceiros da marcha, incluindo Planned Parenthood.

Ela incluiu suas descobertas em um documento aberto no GoogleDocs, e em um artigo publicado no The New York Times. O jornal também incluiu a resposta da Open Society, no entanto, com uma porta-voz negando que Soros foi financiar os protestos.

“Apoiamos uma ampla gama de organizações – incluindo aquelas que apóiam as mulheres e as minorias que historicamente têm sido negadas a igualdade de direitos, muitas das quais estão preocupadas com as mudanças de política que podem ocorrer à frente”, disse a porta-voz.

O Christian Post informou ainda no domingo que alguns partidários pró-vida e evangelistas foram mal tratados durante a manifestação em Washington no sábado, com os cristãos pregando contra a homossexualidade e outros pecados, segundo notícias, receberam gritos e foram cuspidos.

“Esperávamos que isso acontecesse porque eles estão vivendo de acordo com a carne e não devemos esperar nada menos, as pessoas mataram Jesus porque Ele pregou a justiça e chamou as pessoas ao arrependimento”, disse Joseph Neigh, veterano do Exército dos EUA e evangelista afiliado à DC com o grupo, à CP.

“Houve muitas pessoas que zombaram, nos expulsaram, nos amaldiçoaram, mas não vamos pagar o mal para o mal. Nós dizemos: ‘Deus te abençoe’. Não estamos aqui lançando pedras, estamos jogando salva-vidas “, acrescentou Neigh.

 

Com informações Christian Post
Imagem: Shannon Stapleton

Publicado em Deixe um comentário

Morre um bebê a cada hora com a liberação do aborto no Uruguai

Em 2015 foram realizadas, em média 780 abortos por mês, hoje acontece um aborto por hora.
Um grupo político chamado Corrente social cristã, Lista 252 do Partido Nacional no Uruguai, expressou sua “rejeição mais profunda” à lei do aborto proclamado no país. O mesmo, em 4 anos de execução levou à morte de 38 mil bebês em todo o país.

“Morre um bebê por hora com a legalização do aborto, com a cumplicidade do Estado uruguaio. Um verdadeiro genocídio “, disse o bloco liderado pelo deputado Carlos Iafigliola pro vida, no final de uma reunião sobre o equilíbrio político e projeções para 2017.

Desde 2012, o aborto de até 12 semanas de gravidez é legal no Uruguai e, de acordo com o Ministério da Saúde Pública para 2015 foram realizadas, em média, cerca de 780 abortos por mês.

De frente para o número gigantesco, a Corrente social cristã advertiu que a única coisa que trouxe a lei foi aumentar “ano o número de abortos feitos no ano.”

“Vamos continuar a trabalhar para que este terrível e desumano ato do aborto, caia definitivamente”, disse ele.

Eles também expressaram o seu forte compromisso em protestar “esta terrível realidade” e pressionar “o governo com planos alternativos ao aborto, esse privilégio e salvaguardar a vida dos dois, mãe e bebê”.

Além disso, há um projeto especial, para aprovação do Parlamento sobre o projecto de lei que “declara o dia 25 de março como o Dia da Criança por nascer no Uruguai”.

Finalmente, o grupo político se comprometeu a continuar trabalhando para a “defesa da vida e da família” no Uruguai fortalecendo “ações públicas e apresentação de projetos” para combater as leis anti-vida e do chamado “casamento gay” aprovado em 2013.

 

Com informações ACI prensa
Imagem: reprodução web

Publicado em Deixe um comentário

Trump corta ajuda financeira a ONGs estrangeiras que fazem abortos

Presidente dos Estados Unidos cumpre promessa de campanha nos primeiro dias

WASHINGTON — O presidente dos EUA, Donald Trump, assinou nesta segunda-feira uma ordem para limitar a ajuda financeira a ONGs estrangeiras que realizam ou performam abortos. O republicano despachou em uma cerimônia do Salão Oval, em que também assinou uma ordem para formalmente retirar o país do TPP (Parceria Trans-Pacífica). Em seus primeiros dias de trabalho, o republicano já cumpre algumas das suas polêmicas promessas de campanha.

 

A medida — inicialmente estabelecida pelo então presidente Ronald Reagan em 1984 — bloqueia o financiamento federal a organizações internacionais de planejamento familiar que realizam abortos ou promovem o procedimento ao oferecer inforamações a pacientes sobre o tema. Desde que a política foi criada, entrou na batalha política dos EUA: os democratas a suspenderam e os republicanos a reestabeleceram.

 

Ao tomar posse em 2009, Obama rescindiu da medida. Agora, com o novo governo republicano de Trump, os democratas rapidamente responderam à mudança e criticaram o presidente pelo que chamaram de uma perigosa obsessão em provocar retrocessos nos direitos reprodutivos.

 

Na campanha, Trump chegou a asssumir uma postura bastante dura em relação ao aborto. O magnata disse que as mulheres que recorrem ao procedimento deveriam ser banidos. Depois, no entanto, voltou atrás na declaração. O novo presidente apressou-se em nomear à Supremo Corte um juiz ferozmente contrário ao aborto, destacando que esta nova relação de poder na alta jurisdição poderia desembocar “automaticamente” na anulação da sentença do caso “Roe v. Wade”, que legalizou o aborto nos Estados Unidos em 1973.

 

O vice-presidente, Mike Pence, também é um forte crítico do aborto. Enquanto era governador de Indiana, passou diversas leis para restringir o procedimento.

 

 

Com informações O Globo
Imagem: Reprodução

Publicado em Deixe um comentário

Patricia Heaton, da série ‘The Middle’, vai liderar marcha contra o aborto e em favor da vida

Patricia Heaton pode ser uma grande atriz com personagens mundialmente conhecidos, sendo o ultimo deles a Frankie, na Série ‘The Middle’, mas ela também é uma cristã comprometida e forte advogada das crianças em gestação.

Agora, ela está dirigindo um comício a favor da vida que pede aos legisladores a aprovação de diretrizes para proteger os bebês.

“Quando uma mulher se vê em uma gravidez inesperada, o mundo lhe oferece a realidade do isolamento, mas nós devemos oferecer a verdade da união, da esperança e do amor”, disse Heaton, que também falou no comício pró-vida de 2016.

Ultimamente, Heaton tem tweetado seu apoio para a Marcha pela Vida em Washington D.C. e em outros eventos pró-vida.

“A vida começa na concepção. Já diziam todos os cientistas. #ProScience #ProWoman #ProLife “.

“Eu acho impossível aceitar uma filosofia que acredita que a destruição da vida humana é a solução legítima para um problema que é principalmente social, econômico e psicológico “, disse Heaton.

“Na realidade, a maioria das mulheres “escolhem” o aborto porque acreditam que não têm outra escolha.

“As mulheres que experimentam gravidez não planejada também merecem alegrias não planejadas.”

Redação Consciência Cristã News
Com informações do site Life News e Hello Christian
Imagem: Netflix

Publicado em Deixe um comentário

Mulher que lutava contra o câncer tem quadrigêmeos e diz: “Confio meu futuro a Deus”.

Uma mulher de Tennessee que teve quadrigêmeos um mês depois de descobrir que seu câncer havia retornado, disse que confia em Deus para o seu futuro e acredita que Ele tem um plano.

De acordo com WKRN em Nashville, Kayla Gaytan e seu marido, o sargento Charles Gaytan, ficaram atônitos quando descobriram que eles estavam esperando quatro bebês, sem qualquer tratamento de fertilidade.

“Ela me telefonou, e estava em um Humvee e eu realmente não podia ouvi-la”, disse Charles. “Foi realmente uma das melhores notícias que recebi na minha vida.”

Diagnosticada com linfoma Hodgkin, Kayla tinha acabado de fazer 5 meses de tratamento quimioterapico e estava em remissão quando soube que estava grávida. Apesar de ter quatro bebês, Kayla não teve complicações reais durante o curso de sua gravidez.

“Meu objetivo original era de 34 semanas, porque eu pensei que se eu pudesse vencer o câncer, certamente poderia chegar a 34 semanas,” disse Kayla. “Eu só ficava tentando dizer a mim mesmo que eu poderia fazê-lo.”

Um mês antes de os bebês nascerem, Kayla começou a notar sintomas de seu câncer, e logo após, uma biópsia confirmou seu medo, o câncer tinha retornado. Os médicos também disseram que ela tinha apenas 50% de chance de sobreviver nos próximos cinco anos.

“Você acha que você venceu na primeira vez, e quando ele retorna, provavelmente você está se pergunta por que ficar grávida de quatro bebês! E então você sabe, alguma coisa acontece”, disse Kayla.

“Ela trabalhou duro para lutar na primeira vez, e agora ter que passar por tudo de novo, parte meu coração”, disse Charles.

Apesar de seu futuro incerto, Kayla disse que acredita que Deus tem um plano para sua vida, e está pronta para retomar a quimioterapia em duas semanas, que vai durar 16 meses.

“Sabemos que Ele tem que ter um plano diferente lá em cima para nós, e certamente tudo ficará bem no final”, disse à saída.

 

Por Jonara Gonçalves
Com informações BTN

Imagem: reprodução web

Publicado em Deixe um comentário

Senador evangélico apresenta projeto de lei que proíbe aborto em qualquer fase da gravidez

O senador Sebastião Valadares Neto (PDT-RO), 53 anos, apresentou um projeto de lei que proíbe a prática do aborto em qualquer período da gestação. A iniciativa é uma resposta à decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de liberar a interrupção da gravidez nos três primeiros meses.

Conhecido como Pastor Valadares, o senador é presidente da Convenção das Assembleias de Deus em Rondônia e ligado ao Ministério de Madureira. Eleito como segundo suplente, tomou posse no cargo no dia 14 de setembro de 2016, substituindo Acir Gurgacz (PDT-RO), que se licenciou por motivos políticos. O primeiro suplente, Gilberto Piselo, ficou no cargo por apenas seis dias e também licenciou-se, de acordo com informações do site do Senado.

Segundo o senador, o projeto de lei 461-2016 se faz necessário porque a decisão do STF levou em consideração apenas os direitos sexuais e reprodutivos da mulher, sua autonomia enquanto gestante e sua integridade física e psíquica, porém ignorou o direito fundamental à vida do feto, que deve ser respeitado, como previsto na Constituição Federal.

Valadares frisou que, com a decisão, o STF extrapolou suas funções de guardião da Constituição Federal e usurpou o papel do Poder Legislativo.

Como forma de tornar a lei mais criteriosa nos casos de gravidez resultante de estupro, o PLS 461 versa sobre os procedimentos necessários para concessão de autorização para o aborto, e estipula que deverá ser necessário exame de corpo de delito junto com a prévia comunicação do crime à polícia.

“Essa medida impede que uma gestante, agindo de má-fé, pratique o aborto, faltando com a verdade perante o médico, bem como estimula que as vítimas de estupro denunciem o crime sofrido”, justificou o senador, de acordo com informações da Agência Senado.

O projeto agora será analisado pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania, onde receberá uma avaliação definitiva. Se aprovado, será encaminhado para votação no Plenário e depois enviado à Câmara dos Deputados.

Com informações Gospel Prime
Imagem: Reprodução web

Publicado em Deixe um comentário

Carta aberta a mulheres considerando o aborto

Semana passada, eu participei da marcha pela vida em Washington D.C., um protesto pacífico anual contra a decisão Roe vs. Wade de 1973. Enquanto estávamos marchando pela estrada, com a neve caindo e milhares de pessoas e cartazes por todo lugar, meus olhos captaram um cartaz que fez o evento inteiro ganhar vida para mim

Uma mulher de meia-idade estava segurando uma placa com uma incrível confiança e alegria indescritível. O cartaz tinha uma mensagem curta, porém profunda:

Mãe por causa de estupro. Eu amo meu filho!

Eu nunca esquecerei o rosto daquela mulher. A alegria nos olhos dela era contagiante. Era óbvio que essa mulher não tinha acreditado na mentira, a mentira de que ela era impotente e inútil. Que não somente ela era uma vítima, mas que ela tinha que viver como vítima pelo resto de sua vida. Ela era forte. Ela era capacitada. Ela era uma mulher.

Enquanto marchávamos pela vida, não pude deixar de pensar sobre a verdade óbvia de que ser pró-vida é, na verdade, a mesma coisa que ser pró-mulher. De fato, o contrário também é verdade. Ser pró-morte é congruente com ser anti-mulher.

No dia anterior à marcha, eu tive a oportunidade de ouvir muitos líderes diferentes do movimento pró-vida e, embora eu tenha pensado bastante sobre questões pró-vida no ano passado (muito por causa daqueles vídeos reveladores sobre a Planned Parenthood), eu saí da Marcha pela Vida com uma convicção maior sobre ser pró-vida por causa da grande verdade de que ser pró-vida é ser pró-mulher.

O mundo mente. Ele sempre mente. Centenas de milhares marcharam comigo naquele dia, mas muito poucos – se alguém – noticiou isso. Você pode dizer que eles tinham algo mais importante para noticiar, como a tempestade de neve. A nevasca-recorde que, apesar de sua ameaça, foi incapaz de impedir todas aquelas pessoas de marchar.

A indústria do aborto é maligna. E, acima de tudo, apesar de suas alegações, é anti-mulher. Ela mente para você, e distorce a verdade ou para satisfazer seu desejo insaciável de arrancar seu dinheiro ou, em auto-ilusão, pensa que está ajudando mulheres porque elas creem nessas mentiras. Três grandes mentiras para ser exato.

A primeira mentira em que a indústria do aborto quer que você acredite é que você não tem o que é preciso para cuidar de seu bebê! Jovens confusas, que são muito vulneráveis, vão a um negócio cuja renda depende do dinheiro que elas pagarão para que eles despedacem o bebê em seus úteros. E, em vez de eles dizerem a elas sobre quão fortes e perfeitamente capazes elas são para fazer o que Deus as projetou para fazer, elas ouvem que são fracas, que são incapazes, que são inadequadas para cuidar do ser humano que carregam em seus corpos. Se isso não funciona, elas são convencidas de que o humano crescendo em seu corpo não somente não é humano ainda, como também é o equivalente de um apêndice desnecessário. Ainda assim, eles agem como se fossem pró-mulheres. Eles pensam que são os únicos que estão impulsionando mulheres a voos mais altos. Que mentira!

A verdade é que Deus fez você capaz de cuidar do seu bebê! Deus, em Sua eterna sabedoria, concedeu um poder incrível às mães. Não creia na mentira. Você pode cuidar do bebê crescendo em seu corpo. Ele te capacitou não apenas com a habilidade de cuidar do bebê, mas com um amor incrível por ele. Em 1 Reis 3.16-28, nós vemos uma história em que o bebê de uma mãe morreu durante a noite quando ela deitou sobre ele. Durante a noite, ela roubou o bebê de outra mulher e colocou em sua cama. Salomão, que era o rei de Israel na época e, provavelmente, o homem mais sábio que já viveu, tinha que descobrir quem estava contando a verdade. Assim, sabendo que a verdadeira mãe gostaria que o bebê vivesse, ele pediu uma espada para dividir a criança ao meio. Obviamente, uma mulher estava animada com isso e a outra não, então aquela que queria que o bebê vivesse foi quem recebeu o bebê. Salomão sabia que o amor que uma mãe tinha por seu bebê não poderia ser copiado. É um poderoso sentimento que não tem igual nesta vida. É por isso que um aborto geralmente é seguido de depressão. Em Isaías 49.15, Deus, ao falar sobre Israel, diz que Seu amor por Israel é maior que o amor de uma mãe por seu bebê. Ele pensa no mais improvável dos cenários, uma mãe se esquecendo de seu filho, e diz que Ele se lembrará de Israel mais que uma mãe se lembrará de seu bebê. O fato é que no seu íntimo você sabe que ama o bebê que depende de você, e finalizar a vida do bebê é não apenas assassinato, mas uma negação da capacidade e amor por essa criança que Deus lhe deu.

A segunda mentira é que você só pode ter sucesso se imitar os homens. O movimento feminista de hoje parece realmente estar ensinando as mulheres que elas precisam ser como homens para ter sucesso. Em vez de celebrar as diferenças óbvias, eles estão gritando que você faça o melhor para ser como um homem. Há uma diferença central entre homens e mulheres. A capacidade de carregar um bebê dentro de você. E eles lhe dizem que isso é uma doença! Em vez de celebrar essa importante diferença, eles te convencem que, para ter sucesso, você precisa negligenciar essa bênção. Eles também querem convencer você de que, para ter sucesso, você precisa da capacidade de fazer sexo sem as consequências da gravidez. Eles tentam persuadir você de que, para ter sucesso, você deveria poder ter tanto sexo quanto quisesse e com a frequência que quisesse sem o “risco” de ter um bebê. Essa mentalidade degrada você ao nível de homens adúlteros e lascivos que veem as mulheres como algo a ser usado, em vez de amadas e servidas.

O fato é que Deus lhe deu uma dádiva singular. Essa singularidade deveria ser celebrada, e não desafiada. Deus dotou as mulheres com a importante responsabilidade de suscitar a próxima geração! Pense sobre isso por um segundo. Deus dá às mulheres a oportunidade moldar seus filhos mais do que qualquer homem e melhor do que qualquer homem poderia. Veja: isso não é dizer que um marido não é necessário no desenvolvimento dos filhos. Maridos são mais que necessários no bem-estar e crescimento dos filhos, mas a mulher tem um impacto tremendo sobre seus filhos. Mulheres que desobedecem a Deus e abusam do dom divino do sexo fora do contexto do casamento expõem seus filhos a não terem um pai. Mas, mesmo em meio ao pecado, mesmo que o namorado a abandone, ou ela engravide por causa de um caso de uma noite, Deus ainda pode usar a mãe que corajosamente vai contra a corrente e decide não acreditar na mentira sobre o aborto. A Bíblia diz: “Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele” (Provérbios 22.6). Salmo 127.3-4 diz: “Eis que os filhos são herança do Senhor, e o fruto do ventre o seu galardão. Como flechas na mão de um homem poderoso, assim são os filhos da mocidade”. Não mate o dom que Deus lhe deu.

A terceira mentira é que você só será feliz se tiver bens materiais. Talvez a principal razões para mulheres fazerem abortos é que elas não estão prontas, elas não podem cuidar de seus bebês. Elas precisam terminar a escola! Elas precisam de um emprego melhor! Elas querem esperar até que possam viajar um pouco. Elas dizem que há muito mais na vida que ficar em casa com um bebê! Embora eu saiba que o mundo está lhe dizendo que matar seu bebê é a solução para seu dilema, no fundo você sabe que matar seu bebê só tornará as coisas piores. Você nunca alcançará felicidade fazendo seu “erro” desaparecer, porque esse “erro” é um ser humano com uma alma que nunca morrerá e que, um dia, você terá que encarar.

A verdade é que a felicidade não se encontra em coisas materiais; antes, você só experimentará alegria duradoura quando viver uma vida glorificando seu Criador! Veja, Deus a criou para adorar e, apesar de Ele ser eterno, perfeito e grande, nós escolhemos adorar a nós mesmos desde o berço. E essa é uma das razões porque conseguimos viver em um país onde o aborto não é apenas é um ato impune, mas encorajado. Enquanto mulheres normalmente estão dispostas a morrer por seus filhos, nós vivemos em uma sociedade onde elas os matam por razões egoístas. Isso somente escancara o fato de que o pecado abunda em cada um de nós. E nós precisamos ser punidos por nosso pecado; Deus é muito perfeito e justo para ignorá-lo. Nosso pecado é grande demais para ser corrigido por meio de boas obras (Ef 2.8-9), mas Deus, que é tão misericordioso, enviou Seu Filho Jesus para a terra, para viver como um homem, para viver uma vida perfeita, para ser morto e ressuscitar dos mortos para que eu e você pudéssemos viver com Ele para sempre, se nos arrependermos dos nossos pecados e colocarmos nossa fé e confiança nEle. Não importa quão terrível pecadora é você – se Deus perdoou o soldado que colocou pregos nas mãos de Jesus, ele pode perdoá-la. A verdadeira alegria não pode vir de bens materiais, ela vem somente quando você reconhece seu pecado e começa a viver para Jesus.

Jesus é o único que pode lhe dar alegria duradoura! Eu oro para que não somente você não creia nas mentiras do mundo – sobre estar melhor sem seu bebê, ser como um homem e somente satisfeita com coisas materiais – mas que você sabiamente entregue sua vida a Cristo e abrace a bênção dessa criança que está em seu útero.

 

Com informações Reforma 21
Por Jordan Standridge
Tradução: Josaías Jr

Publicado em Deixe um comentário

O que nunca dirão em uma clínica de aborto

O ABORTO PODE PREJUDICAR SUA SAÚDE.

Muitas pessoas acreditam que abortar é tão fácil como extrair um dente. Muito pelo contrário, o aborto é um procedimento muitíssimo delicado, que pode ter graves conseqüências. O pessoal encarregado desta prática insiste em minimizar as complicações ou simplesmente afirmar que não existem. Isto não é verdade. O fato é que muitas mulheres têm sofrido danos físicos em conseqüência de abortos provocados “legalmente’.

O músculo cervical pode sofrer dano, pois o colo do útero (cérvix) é forçosamente dilatado. Isto significa que numa gravidez futura há grande possibilidade de se perder o bebê por aborto espontâneo ou parto prematuro. O dano ocasionado nas paredes uterinas é outra preocupação. Perfurações do útero, infecções, hemorragias e coágulos de sangue são apenas algumas das complicações que você poderá sofrer em um aborto provocado. Ainda que você possa sair aparentemente “bem” de um aborto provocado, no futuro poderá apresentar problemas de esterilidade, gravidez fora do útero ou freqüentes abortos espontâneos.

Algumas mulheres só engravidam uma vez na vida. Quem sabe seja este o único bebê que você poderia ter! Um aborto aumenta a possibilidade de não tornar a engravidar quando desejar ter um filho. Você quer mesmo correr este risco?
O ABORTO DEIXA CICATRIZES EMOCIONAIS.

É muito comum que uma mulher sofra as conseqüências de sua decisão poucos dias depois de ter abortado. Se estas conseqüências não aparecem imediatamente, virão com o tempo. Os problemas emocionais se manifestam de várias formas: uma depressão inexplicável, seu afastamento das demais pessoas, emoções reprimidas, endurecimento do instinto maternal (que pode resultar no abuso ou descuido dos filhos que a mulher ainda possa ter), fortes sentimentos de culpabilidade e até mesmo pensamentos de suicídio. Não se deixe enganar. Cada aborto provocado acarreta conseqüências emocionais graves.
UM ABORTO PROVOCADO MATA O BEBÊ.

Antes de você saber que está grávida, o coração do novo ser já terá começado a pulsar. Com seis semanas de desenvolvimento já é possível detectar ondas cerebrais e o bebê se move e responde ao tato. Com oito semanas, o bebê está perfeitamente desenvolvido, com os dedos das mãos e dos pés, e já apresenta as suas próprias impressões digitais.

Na décima semana, já pode franzir a testa, levar até a boca e chupar o seu dedo polegar. Se você tocar suavemente seu nariz, ele moverá a cabeça. Entre a décima – primeira e duodécima semana, todos os sistemas do seu corpo estão presentes e funcionando. Tudo o que necessitará, daqui para frente, para ser um recém-nascido saudável, é questão de tempo e nutrição. Nenhum órgão ou sistema se desenvolve mais, nele, depois de doze semanas.
O ABORTO É UMA VIOLÊNCIA.

O método de aborto mais comum em gravidez de poucas semanas é o de “sucção por aspiração”. O colo uterino é dilatado à força. Então um aspirador com uma potência 29 vezes maior que a de um aspirador doméstico é usado para sugar “o conteúdo do útero”.

O método chamado “D & E” é usado em gravidez de quinze semanas ou mais. Como no método de sucção, o bebê é cortado em pedaços. Neste caso, o “médico” usa um instrumento especial para separar os braços e as pernas do resto do corpo. Em seguida pressiona sua cabeça para sugar o cérebro e esmagar o crânio. Só então continua retirando o resto do corpo.

Outro método empregado para abortar, depois de 15 semanas, utiliza uma solução salina, injetada no saco amniótico, causando envenenamento ao bebê. Isto também queima a camada externa de sua pele. Por mais de uma hora o bebê entra em convulsão, até morrer nessa agonia. Agora a mãe já pode dar à luz um bebê martirizado… e morto.

Ao aborto praticado no último trimestre da gravidez denomina-se “histereoctomia”. Consiste em se fazer uma incisão no abdômen da mãe, para retirar o bebê do ventre materno e deixá-lo morrer por si mesmo.

O ABORTO EXPLORA A MULHER.

Os conselheiros das clínicas de aborto usam termos obscuros como “produto da concepção”, “conteúdo do útero”, “tecido fetal” etc., para referir-se ao bebê. Raramente aconselharão você a continuar com a gravidez, pois para eles o aborto é um negócio, cujo propósito é auferir lucros. Diríamos então que eles estão se aproveitando de seu problema, isto é, explorando-a, para ganhar dinheiro.

Quem ministra o aborto ganha mais dinheiro em 30 minutos do que durante os nove meses da mulher engravidada. Eles não pensam em você… Mas só no dinheiro que podem conseguir à sua custa.
HÁ ALTERNATIVAS PARA O ABORTO.

Existem muitas organizações que podem oferecer um apoio prático em caso de gravidez inesperada: oferecem, por exemplo, roupas para a mãe grávida e para o bebê que vai nascer, residência, cuidados pré-natais e ajuda econômica. Também oferecem conselheiras que podem ajudá-la durante esse período difícil.

Por favor, pense cuidadosamente em seu futuro. A decisão que você tomar agora vai afetá-la para todo o resto de sua vida. Se você não está segura ainda sobre a decisão de abortar, conceda a você mesma uns dias mais, e pense seriamente. Não permita que ninguém a pressione a tomar uma decisão demasiado rápida, para a qual não se sinta devidamente preparada.

Procure ajuda. Você não está sozinha. Há muita gente que pode e quer ajudá-la e vai dizer sempre a verdade que você precisa saber a respeito de aborto.

Esta é uma decisão muito difícil de fazer. Por favor, seja madura. Só uma pessoa imatura pensa unicamente em si mesma. Este folheto não foi escrito por nenhum militante de uma organização pró-vida, nem por una avozinha de sessenta anos que nunca enfrentou o problema de uma gravidez inesperada. Foi escrito por uma jovem mulher de dezoito anos, que também já ficou grávida. Uma mulher que tinha medo de enfrentar sua gravidez, como acontece com você agora, e que decidiu abortar.

Nove anos depois, inteiramente arrependida, agora entendo o que fiz e o que deveria ter feito. Por esta única razão, eu gostaria que você soubesse…

…O QUE ELES NÃO ME DISSERAM

Com informações Púlpito Cristão
Imagem: Reprodução

 

Publicado em Deixe um comentário

Aborto até 3º mês de gestação não é crime, decide STF

A 1ª Turma do STF (Supremo Tribunal Federal) abriu nesta terça-feira (29) uma nova jurisprudência e não viu crime na prática de aborto realizada durante o primeiro trimestre de gestação – independentemente do motivo que leve a mulher a interromper a gravidez.

A decisão da 1ª Turma do STF valeu apenas para um caso, envolvendo funcionários e médicos de uma clínica de aborto em Duque de Caxias (RJ) que tiveram a prisão preventiva decretada. Mesmo assim, o entendimento da 1ª Turma pode embasar decisões feitas por juízes de outras instâncias em todo o país.

Durante o julgamento desta terça-feira, os ministros Luís Roberto Barroso, Edson Fachin e Rosa Weber se manifestaram no sentido de que não é crime a interrupção voluntária da gestação efetivada no primeiro trimestre, além de não verem requisitos que legitimassem a prisão cautelar dos funcionários e médicos da clínica, como risco para a ordem pública, a ordem econômica ou à aplicação da lei penal.

Os ministros Luiz Fux e Marco Aurélio Mello, que também compõem a 1ª Turma, concordaram com a revogação da prisão preventiva por questões processuais, mas não se manifestaram sobre a criminalização do aborto realizado no primeiro trimestre.

“Em temas moralmente divisivos, o papel adequado do Estado não é tomar partido e impor uma visão, mas permitir que as mulheres façam a sua escolha de forma autônoma. O Estado precisa estar do lado de quem deseja ter o filho. O Estado precisa estar do lado de quem não deseja – geralmente porque não pode – ter o filho. Em sua: por ter o dever de estar dos dois lados, o Estado não pode escolher um”, defendeu o ministro Barroso.

Aborto e Cosmovisão Cristã

Todo ser humano tem o direito a vida. Esse direito é garantido pela Constituição Federal em seu artigo 5º, e também por tratados e acordos internacionais, entre eles o Pacto de São José da Costa Rica, assinado também pelo Brasil, que em seu artigo 4º, reza que “toda pessoa tem o direito de que se respeite sua vida. Esse direito deve ser protegido pela lei, em geral, desde o momento da concepção. Ninguém pode ser privado da vida arbitrariamente”. Concepção é, biologicamente, aquele momento em que um espermatozóide penetra no óvulo gerando vida, e não apenas o momento do nascimento.

Segundo a cosmovisão cristã, Deus é o Criador de todas as coisas. Ele é o autor da vida e a base absoluta para todas as nossas ações morais, e todas as questões éticas devem ceder a essa verdade. Portanto, uma vez que consideramos a existência de Deus e entendemos que Ele mesmo concedeu valor à vida humana, ninguém mais pode desvalorizar o gênero humano no que concerne às questões de vida.

Aqueles que se posicionam à favor do aborto costumam dizer que a mulher tem direito sobre o seu próprio corpo. Há algum tempo atrás havia uma propaganda pró-aborto na emissora do telebispo na qual uma jovem falava acerca dos direitos constitucionais que lhe foram concedidos (trabalho e voto, entre outros) enquanto reclamava do suposto direito sobre o seu próprio corpo que lhe fora vedado, referindo-se ao direito de decidir abortar ou não. Isso causou constrangimento entre os milhões de evangélicos do Brasil, pois o bispo – que se considera uma pessoa cristã evangélica -, estava defendendo uma tese anti-cristã.

Ora, se considerarmos a criança no ventre não como uma pessoa individual, mas como um mero apêndice ou um tecido desnecessário, então esse argumento à favor do aborto será convincente. Mas, se consideramos a criança não-nascida como uma pessoa, então esse argumento se converte em um apelo emocional sem nenhuma base racional.

Em suma, o aborto – legalizado ou não – é uma prática cruel, pecaminosa, desumana e anti-cristã.

Por Léo Gonçalves, Redação VINACC
Com informações da UOL
Imagem: Reprodução Web

Publicado em Deixe um comentário

Pós-eleição nos Estados Unidos: “Estamos devastados e irritados”, diz presidente de clínica abortista

Abortistas ficam desesperados diante da possibilidade de perderem verbas com a eleição de Trump.

A Planned Parenthood está em apuros. Após a surpreendente derrota de Hillary Clinton pelo republicano Donald Trump, a empresa de aborto emitiu um apelo aos adeptos e defensores de sua causa. A presidente da Planned Parenthood, Cecile Richards, foi forçada a dizer aos seus apoiadores que planeja permanecer em funcionamento e não fechará as portas, desde que continue a receber apoio financeiro para a instituição, relata o LifeNews.

“Vamos todos tirar essas palavras do caminho: devastados. Irritados. Quebrados. Ofendidos. Chocados. Tristes. Enojados. Envergonhados. Desencorajados. Exaustos. Destruídos”, diz Richards. “E agora mais quatro palavras – que são mais importantes: Estas. Portas. Ficam. Abertas.”

Mas Richards precisará cavar bem fundo nos bolsos daqueles que pretendem contribuir. E bem rápido, se deseja realmente manter o seu negócio milionário aberto ao público. “Cabe a nós continuar lutando para proteger os centros de saúde da Planned Parenthood, para que eles possam  continuar servindo as pessoas que dependem dela”, disse ela.

Ao que tudo indica, acabou de vez a mamata.

Fonte: Consciência Cristã News
Com informações do site Hello Christian

Traduzido por Bruno Bonete