Publicado em Deixe um comentário

O louvor fruto do amor a Cristo

Que o seu louvor, o meu louvor, sejam frutos do nosso amor por Jesus!

Louvar é bendizer, quando bendizemos, falamos bem de alguém a todos a nossa volta. Damos testemunho da pessoa alvo de nosso louvor.

Assim é quando erguemos nossa voz em louvor ao nosso Deus.

É essencial a alma humana, depois de tocada pelo Santo Espirito de Deus, o mover por este mesmo Espirito, a vontade viva de exaltar o autor e consumador de nossa fé.

Quando louvamos a Deus exercemos:

  1. O testemunho que Deus é fiel à sua palavra
  2. O testemunho que Deus tem feito maravilhas e as opera em nós.
  3. O testemunho que o louvor fica bem em nossos lábios, pois, adoramos o único Deus vivo e verdadeiro.
  4. O testemunho da gratidão pela redenção em Cristo Jesus.
  5. E por ultimo, a face de Cristo no verdadeiro adorador, que o adora em espirito e em verdade.

Então amado, o fruto que produzimos quando louvamos, quando exercemos o bendizer, de todo nosso ser, de toda a nossa alma, a este Deus Soberano, são frutos movidos pelo amor a Cristo, frutos de uma vida rendida aos pés de Cristo, frutos de lábios que confessam a Cristo, como Senhor e salvador absoluto de nossas vidas.

Louve amado. Não deixe de adorar o Criador e Mantenedor. O Deus justo e verdadeiro, que um dia, deu a sua própria vida em favor daqueles que Ele de antemão escolheu, chamou e separou para si.

Isto é uma dádiva!!!

Que o seu louvor, o meu louvor, sejam frutos do nosso amor por Jesus!

Vamos lá?

Conte-nos sua experiência! Compartilhe conosco seu testemunho!

A paz de Cristo!


Texto por Kelley Gleidce, musicista, membro da Igreja Presbiteriana, onde também atua como professora na Escola Bíblica Dominical.

Publicado em Deixe um comentário

Quem sou eu no louvor da minha igreja: músico, levita ou Ministro de louvor?

levita, ministro ou músico, qual o nome certo para membro da equipe de louvor?

Você já deve ter ouvido tais expressões:

“Está conosco esta noite o levita daquela igreja para adorar ao Senhor”

“Vamos convidar o musico tal para fazer o louvor no aniversário da igreja?”

“Passamos a palavra para o ministério de louvor”

E agora?

Dou três conselhos aos músicos que tocam e cantam nas igrejas:

1º) Levitas eram os descendentes da tribo de Levi que escolheram servir somente ao Senhor. Portanto, não podemos adotar tal nomenclatura, não é o correto.

2º) Músicos são pessoas formadas, com graduação e experiência na área. Mesmo que você se enquadre nesta categoria, cuidado para não se confundir com uma estrela e tentar roubar o brilho de quem merece toda honra e louvor.

3º) A música não é um ministério e sim um talento, dado por Deus a seus filhos, portanto, ao cantar e tocar, tenha sempre em mente: seu talento é um presente, que Cristo cresça e você diminua.

Ao se apresentar diante da congregação, para cantar ou louvar, esqueça tais nomenclaturas: musico, levita ou ministro de louvor. Mas se desejar usar um nome adequado ao cantar ou tocar um instrumento, infle seu peito e diga: “Sou servo do Deus Altíssimo e estou aqui para ser usado”.

Fazendo isto, Cristo será glorificado e você será usado para transbordar a glória de Deus e manifestar o poder de nosso Senhor.

Que Deus abençoe sua vida.

Compartilhe conosco sua experiência! Gostaríamos de ouvir você.


Texto por Kelley Gleidce, musicista, membro da Igreja Presbiteriana, onde também atua como professora na Escola Bíblica Dominical.

Publicado em Deixe um comentário

Quem canta seus males espanta. Será?

quem canta seus males espanta. texto para músicos cristãos

Você sabe de onde surgiu o ditado: “Quem canta seus males espanta”?

Sua origem deu-se na Inquisição de uma forma sofrida e triste.

Nesta época sombria, pessoas que se convertiam ao cristianismo, em especial, católicos, quando em sua cidade, recebiam um édito de fé e surgiam os possíveis hereges e/ou blasfemos, estes eram condenados a subirem ao cadafalso.

Naquele doloroso momento, os que voltavam atrás confessando sua fé ao catolicismo, obtinham uma morte honrosa, já os imponentes e bravos que resistiam e professavam sua fé publicamente eram queimados vivos.

O grande detalhe aqui, é que estas pessoas, chamadas de criptojudeus cantavam a seguinte música enquanto sua resistência significava sofrimento:

“Quem canta seus males espanta
Quem chora seus males aumenta
Eu canto para remediar
O sofrimento que me atormenta”

Na verdade, quando cantamos, devemos ter em mente: porque o fazemos?

(1º) Cantamos para louvar e bendizer nosso criador e sustentador de nossas vidas: Deus.

(2º) Cantamos por que fica-lhe bem, o cântico de louvor. Ou seja, Deus se agrada disto.

(3º) Louvamos porque cremos que o nosso Redentor vive e nossa esperança, alegria e fé esta em Cristo.

(4º) O louvor não nos liberta dos males, mas é o balsamo para o alivio das feridas.

(5º) E por ultimo, cantamos porque é Deus quem coloca um novo cântico em nossos lábios.

Louvar não é espantar os males, mas é ter a certeza que a fonte de nosso louvor é aquele que é motivo de toda nossa adoração e glória, mesmo que os males existam, ele é a nossa fortaleza e refugio.

Não espante seus males para debaixo do tapete. Coloque-os sobre o altar de Cristo.

Vamos fazer isto?


Texto por Kelley Gleidce, musicista, membro da Igreja Presbiteriana, onde também atua como professora na Escola Bíblica Dominical.

Publicado em 1 comentário

Os cinco princípios do louvor

O seu louvor tem sido fruto do seu amor por Cristo? Os seus lábios tem professado nome de Jesus? Como tem sido o louvor oferecido por você? Compartilhe conosco sua experiência.

Em Colossenses 1 dos versos 13 ao 23, bem como em Hebreus 1, verso 3, a bíblia nos aponta os princípios bíblicos do louvor e o alvo de nossa adoração.

Na verdade, a palavra de Deus, está recheada de ensinamentos práticos sobre o louvor, mas, estamos fazendo de forma correta? Entendemos que a adoração é algo vindo do espirito, que transborda em louvor e esta, por sua vez, quando sincera, retorna ao Pai?

Baseados nos versículos citados acima, te desafio: O seu louvor tem sido por Ele e para Ele?

1. Tudo por Ele

Todas as coisas foram criadas por meio dele. Então nada pode ser adorado mais que Cristo. Na verdade é ele quem deve ser adorado. Por que ele é o Senhor de toda a criação e mantenedor da mesma.

2. Tudo para Ele

Como soberano e suficiente, Cristo não é apenas o Criador do universo, mas também o preserva.

3. Tudo por meio DELE

“Tudo foi feito por meio dele e para ele”. Sem Cristo, nada poderia subsistir. Tudo foi criado nele e em direção dele.

4. Tudo vem d’Ele

“Nosso Senhor e nosso Deus, tu és digno de receber a glória, a honra e o poder, porquanto tu és o Criador de tudo e, por tua soberana vontade, tudo o que há, foi criado e veio a existir”.

5. Tudo retorna a Ele

Portanto, a existência do Universo exige uma causa e seu funcionamento perfeito indica uma causa inteligente. Esse poder é a palavra de Deus, a sua palavra é a verdade, e a verdade é Cristo Jesus, o Senhor, digno de todo nosso louvor e adoração.

O seu louvor tem sido fruto do seu amor por Cristo?

Os seus lábios tem professado nome de Jesus?

Como tem sido o louvor oferecido por você?

Compartilhe conosco sua experiência.

Publicado em 1 comentário

Por que devo louvar a Deus?

Louvar é Bendizer - 5 dicas para um louvor cristocêntrico

Você já se perguntou: “Por que devo louvar a Deus?”

Vou lhe mostrar diferentes respostas do porque você deve louvar ao Senhor.

E para responder a esta pergunta ressalto 8 quesitos do porque devo louvar ao meu Deus.

  1. Deus é bom.

A bondade de Deus excede todo o entendimento. (Salmo 135:3).

2. Deus é grande.

A grandiosidade de Deus é sem limite. (Salmo 135:5).

3. Deus é soberano.

Não há outro Deus que governe tudo e todos de forma                 (Salmo 135:6).

4. Deus é justo.

A justiça de Deus é perfeita. (Salmo 135:8-11).

    5. Deus é compassivo para com seu povo.

“E deu a sua terra em herança, em herança a Israel, seu povo.
O teu nome, ó Senhor, dura perpetuamente, e a tua memória, ó Senhor, de geração em geração. Pois o Senhor julgará o seu povo, e se arrependerá com respeito aos seus servos.” (Salmo 135:12-14).

    6. Ele é eterno.

Não há inicio, meio e fim em nosso Deus. Ele é sempiterno. (Salmo 135:13).

    7. Ele é real.

Nosso Deus não é um ser abstrato. Ele é concreto e totalmente verdadeiro. (Salmo 135:15-18).

   8. Ele está bem pertinho de você. (Salmo 135:13,14,21).

 

Então, qual é o seu motivo para louvar ao nosso Deus?

Seja qual for o seu momento, não deixe de louvar ao Senhor.

Estamos aqui de passagem, e um dia, voltaremos para o nosso lugar junto a Cristo, e lá, faremos parte de um grande coro.

E você? Está motivado para louvar ao Senhor?

 “Aleluia! Louvai o nome do SENHOR; louvai-o, servos do SENHOR” (Salmo 135:1).

Publicado em 6 comentários

4 parâmetros sobre a musica que agrada a Deus

Quando louvamos a Deus, entoando cânticos de louvor, estamos sendo inspirados pelo seu Santo Espirito a fazê-lo. Destacamos então, quatro parâmetros sobre a musica que agrada ao nosso Deus

Quando louvamos a Deus, entoando cânticos de louvor, estamos sendo inspirados pelo seu Santo Espirito a fazê-lo.

Davi, no salmo 40:3 retrata esta afirmação de forma singela e declara:

“Pôs um novo cântico na minha boca, um hino de louvor ao nosso Deus.
Muitos verão isso e temerão, e confiarão no Senhor.”

Destacamos então, quatro parâmetros sobre a musica que agrada ao nosso Deus:

1. Original

A musica que entoamos deve ser original e fundamentada na verdade, a palavra de Deus. Ela não deve ser originada em outra musica e letras sem sentidos, e sim única.

2. Natureza

A força motriz, o inicio, de onde ela provem é do próprio Deus. E quem inspira a letra e melodia é seu Espirito Santo.

3. Propósito

A musica deve ter proposito. A quem direciono o meu louvor? Se ela vem de Deus, ela retorna para o próprio Deus.

4. Resultado

O louvor deve produzir mudança de vida, restauração em quem canta e quem ouve.

Qual foi sua experiência com louvor em sua igreja?

Compartilhe conosco o que Deus tem feito em sua vida e qual o efeito do louvor em uma vida de santidade e adoração a este Deus maravilhoso!


Texto por Kelley Gleidce, musicista, membro da Igreja Presbiteriana, onde também atua como professora na Escola Bíblica Dominical.

Publicado em 3 comentários

5 dicas para um louvor cristocêntrico | Louvar é Bendizer

Louvar é Bendizer - 5 dicas para um louvor cristocêntrico

Ministério de Louvor centrado em Cristo

Um ministério de louvor deve ser centrado em Cristo, o serviço da musica nas igrejas é um serviço que requer vida em comunhão com o nosso Deus. Uma vida onde o próprio Deus seja o centro. Somente desta forma seremos capazes de sermos usados em sua totalidade pelo Espírito Santo de forma a fazer deste ministério um canal de benção que conduza os cristãos para perto de Cristo e seja exemplo de uma vida quedada aos pés do Senhor.

         E então? Como fazer um louvor cristocêntrico? Como investir no ministério de louvor centralizando a pessoa de Cristo?

Separamos cinco características de um louvor Cristocentrico:

1º) Louve ao Senhor bendizendo-o de todo o coração, pois bendizer a Cristo é elogiá-lo e colocá-lo como centro de seu apreço.

Bendize, ó minha alma, ao SENHOR, e tudo o que há em mim bendiga o seu santo nome.” Salmo 103-1.

2º) Demonstre com suas palavras a adoração verdadeira que sai de um coração alegre em louvar ao Senhor.

“Louvarei grandemente ao Senhor com a minha boca; louvá-lo-ei entre a multidão.” Salmo 109-30.

3º) Quando louvamos a Deus estamos também adorando, e como verdadeiros cristãos devemos adorá-lo em espírito e verdade.

“Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem.” João 4-23

4º) Quando louvamos a Deus devemos centralizar a pessoa de Cristo, onde você seja encoberto pela pessoa de Jesus.

“É necessário que Ele cresça e eu diminua.” João 3:30

5º) Quando louvamos a Deus, com nossos lábios declaramos que o amamos levando outros a fazer o mesmo.

“Eu te amo, ó Senhor força minha. Por isto te louvarei entre as nações, ó Senhor, e cantarei louvores ao teu nome.”

Portanto, louvar é lembrar-se de tudo que Deus é e fez por nós e agradecê-lo por isso. O louvor é a resposta natural de quem ama a Deus e o tem como Senhor exclusivo, alvo do nosso louvor, objeto de nossa mais pura adoração.

Quais são suas experiências no ministério de louvor?

Deseja compartilhar conosco?

Uma “troca de ideias” seria ótima!


Texto por Kelley Gleidce, musicista, membro da Igreja Presbiteriana, onde também atua como professora na Escola Bíblica Dominical.

Publicado em Deixe um comentário

A postura da igreja diante da indústria cultural gospel | Paulo Cézar (Grupo Logos)

Em palestra no Consciência Cristã, Paulo Cézar (Grupo Logos) compartilha suas percepções a respeito da indústria gospel a partir da sua vivência enquanto músico cristão.

Paulo Cézar afirma que em suas pesquisas encontrou diversas críticas à indústria gospel, voltadas tanto para os artistas quanto para o sistema por trás deles. Há uma crítica muito grande a respeito da ganância financeira envolvida no sistema.

Atualmente, há muitos artistas cristãos com muito potencial, mas que infelizmente não têm visibilidade. Por outro lado, muitas vezes, músicos que entram no esquema da indústria gospel entram com boas intenções, mas com o tempo passam a ser quem querem que eles sejam

Há algo positivo na indústria gospel

Antigamente, havia uma falta de qualidade técnica entre os músicos cristãos. Era comum que os músicos tivessem um profundo relacionamento com Deus, mas não buscasse tanto o estudo de seu instrumento e da teoria musical. Paulo Cézar afirma acreditar que a indústria musical gospel encorajou que os músicos viessem a se aprimorar, buscando qualidade musical. Há também a vantagem do alcance maior dos materiais produzidos por músicos e ministérios

Industrialização

Industrializar é criar algo novo a partir de uma matéria prima já existente. No caso da indústria gospel, a cultura evangélica tem sido alterada de diversas maneiras.

A tendência substitutiva do cultura a Deus pelo show do artista gospel. Como resultado disso, nossos templos têm se transformado em teatros e os artistas

Inibição da criatividade da igreja pelo modelo imposto pela mídia.

Há uma moda que impede que as pessoas criem de acordo com o contexto da igreja, repetindo o padrão sustentado pelo sistema.

Os malefícios da indústria gospel incluem igrejas que se transformaram em shows, e esvaziamento daquelas que “teimam” em seguir a palavra. Esse fenômenos já aconteceu em outros países, que até hoje sofrem as consequências disso. É preciso acordar para essa realidade da igreja brasileira

Assista a mensagem completa na plataforma Blesss

Nessa palestra, Paulo Cézar fala ainda sobre o aspecto da perda da essência dos conceitos de Deus, trocadas por músicas sem conteúdo, chavões, performances e imitações.

Com o objetivo de edificar a igreja de Cristo, a Vinacc desenvolveu a plataforma Blesss. Nesse projeto você pode encontrar essa e outras mensagens completas, em vídeos exclusivos de diversos preletores. São pacotes temáticos para um aprendizado centrado na palavra de Deus. Clique aqui e confira.


Paulo Cezar

Paulo Cezar da Silva, ou simplesmente Paulo Cezar (Rio de Janeiro, 15 de fevereiro de 1950) é um cantor, compositor, produtor musical, multi-instrumentista e arranjador brasileiro, mais conhecido por ser o vocalista e principal compositor do Grupo Logos. Durante a década de 70, fez parte do Grupo Elo.

Publicado em Deixe um comentário

Música como um instrumento missionário | Paulo Cézar – Grupo Logos

Em palestra ministrada no Encontro para Consciência Crista, Paulo Cézar fala sobre a música como instrumento missionário e faz um panorama crítico da indústria gospel brasileira.

O músico que atuou por vários anos no Grupo Logos compartilha um pouco dos desafios da caminhada missionária e motivos que devemos levar em conta para produzirmos uma obra musical genuinamente missionária com objetivo de expansão do Reino de Deus.

“Estamos em uma guerra muito maior do que nós mesmos possamos imaginar. Deus vai levantar jovens que conhecerão a guerra em que vivemos e a enfrentarão com as forças do Senhor em sua vida. As oportunidades aparecerão, talvez sejam alçapões, talvez sejam ocasiões que só aqueles que estão empenhados para fazer a vontade de Deus saberão utilizar para ser luz no meio das trevas.”

O ministério da música na vida de Paulo Cézar

O músico do grupo Logos compartilha que depois da experiência com Cristo Jesus entendeu que apesar de ter nascido em família de músicos, seu propósito em relação a música ia além disso. Muito antes da fundação dos séculos somos separados para uma escolha de salvação e também ministerial.

A música em si mesma é simplesmente um conceito, ou seja, uma fusão de notas e símbolos que só são captadas pelas pessoas quando executadas por algum instrumento ou aparelho. Paulo Cézar compartilha que nunca tinha imaginado em ver suas músicas tocando nos lares ou carros das pessoas. Nunca havia pensado em usar a música como canal para evangelização. Esse pensamento se deu porque fazia música por prazer e não por pretensão alguma, nem de ganhar dinheiro.

Um dia Deus converteu seu coração a Cristo e começou a direcioná-lo quanto a seu chamado. Depois disso passou pelo seminário e o Senhor começou a abrir as portas para o ministério de evangelização. Desde então, houve uma ligação muito estreita entre a música e tudo aquilo que fazia. Nesse processo, ele diz que foi ficando cada vez mais convicto de que a música e ele estariam fundidos na missão de transmitir o evangelho do Reino, em toda sua amplitude.

“Se Deus tem chamado seu coração, quanto mais você demorar, pior.”

Por que a música é instrumento missionário?

A música faz parte da vida das pessoas

Ninguém vive sem música, ela está até no vento que sopra na janela do seu apartamento.

A música tem entrado em todos os ambientes

A música pode ser ouvida por muitos ou poucos

Pode ser popular no sentido de alcance, como no caso de um estádio com milhares de pessoas ouvindo a mesma música; ou pessoal, quando um indivíduo a ouve no particular de seu quarto.

A música é de fácil manuseio

Antigamente eram utilizados discos em grandes e aparelhos, hoje em dia já é possível utilizar pen-drives e aparelhos cada vez menores.

A música tem poder de persuadir e direcionar as pessoas

Quando a música é um instrumento missionário?

Quando é escrita com a intenção de falar à alma das pessoas.

Quando ela se aproxima da necessidade do povo.

Se eu quero falar ao coração de alguém preciso conhecer a crise dessa pessoa e da sociedade.

Quando ela apresenta uma mensagem pura da parte de Deus.

Quando mais puder organizar poeticamente o versículo e a mensagem a serem transmitidos, menos risco eu terei da música ser vulgar.  

Quando não camufla o evangelho.

Se eu começar a pensar que sou um artista gospel e não um missionário evangélico, a coisa vai pegar. Ninguém vai ser salvo por ser “gospel”, só será salvo pelo evangelho. Só o evangelho tem poder para salvar.

Sendo bem produzida e bem apresentada.

Não pense que por ser para o Senhor pode ser de qualquer jeito. Se eu tenho tempo para fazer um arranjo elaborado, ensaios produtivos e fazer coisas bonitas, eu o farei. Improviso é profissional, não deve ser de última hora. Pessoas no ministério musical devem pensar que o Senhor não vai produzir bons efeitos se a música não for feita com ordem, decência e organização.

Sendo semeada em todas as oportunidades que tivermos.

Assista a mensagem completa no Blesss

Na segunda parte dessa mensagem, Paulo Cézar fala sobre aspectos mais diretos da utilização música como instrumento missionário.

Com o objetivo de edificar a igreja de Cristo, a Vinacc desenvolveu a plataforma Blesss. Nesse projeto você pode encontrar essa e outras mensagens completas, em vídeos exclusivos de diversos preletores. São pacotes temáticos para um aprendizado centrado na palavra de Deus. Clique aqui e confira.


Paulo Cézar

Paulo Cezar da Silva, ou simplesmente Paulo Cezar (Rio de Janeiro, 15 de fevereiro de 1950) é um cantor, compositor, produtor musical, multi-instrumentista e arranjador brasileiro, mais conhecido por ser o vocalista e principal compositor do Grupo Logos. Durante a década de 70, fez parte do Grupo Elo.

Publicado em Deixe um comentário

Menina autista de 10 anos emociona milhares cantando “Hallelujah”

Kaylee de 10 anos, autista, emocionou milhares com sua voz ao solar a música adaptada pelo cantor Leonard Cohen “Hallelujah”.

Irlanda do Norte – No coral da escola em Donaghadee, Kaylee Rodgers interpretou a música “hallelujah”, na Irlando do Norte, informou BBC.

Com sua aveludada voz, Kaylee sempre participa do evento natalino da Primeira Igreja Presbiteriana, porém, em 2016 ela perdeu a voz e não pode assistir ao culto.

Em homenagem a Kaylee, o professor de música postou o vídeo filmado uma semana antes do natal nas redes sociais. No Youtube, o vídeo chegou a 800.000 visualizações e no Facebook, a apresentação tornou-se viral.

Em entrevista ao canal local, Kaylee disse que estava feliz de haver solado, mas ficou assustada com a repercurssão do vídeo. “Gostei muito”, disse a ITV.

A garota, que foi diagnosticada com autismo e transtorno de déficit de atenção com hiperatividade (TDAH), começou a cantar de forma natural e para obter a confiança em si mesma, segundo “The Independent”.

Kayleen estuda na escola Killard Camara desde os 4 anos, e sentiu-se a vontade para fazer parte da apresentação Llyod Scates. “Ela sempre gostou de cantar, mas nunca queria ir às aulas em Killard”, disse Tracy Rodgers, mães de Kaylee.

A versão da música cantada foi gravada pela banda de rock “Cloverton”, e fala do nascimento de Cristo e a mensagem do Evangelho.

 

Com informações BTN
Imagem: reprodução web